#17 Conselhos de um antigo para nossa felicidade hoje

por | abr 29, 2019 | 6 Comentários

Que os entendidos me perdoem a irreverência, mas acho que Epicuro foi um cara fora da régua. Fundou uma escola diferente. Um lugar aprazível onde se aprendia a filosofar dialogando, comendo e bebendo. Assim era o jardim, nome dado àquele ambiente informal e cheio de profundidade.

Boatos espalhados por seus inimigos diziam que ele pregava uma vida de luxúria e que o Jardim era onde se ensinava a construir uma vida somente focada em prazer. Nada mais injusto. Para ele, a felicidade estava justamente na moderação. O excesso perturba a alma. Felizes pois são os moderados, pois experimentam uma imperturbabilidade interior.

Aprendi com Epicuro que nossa infelicidade resulta essencialmente dos nossos desejos. Eles são de três tipos: os naturais e necessários (comer, beber, vestir, ter um teto), os naturais e não necessários (comida refinada, beleza da roupa, conforto da moradia) e os que não são naturais e nem necessários (poder, fama, grande luxo, riqueza).

Para ser feliz, basta satisfazer os primeiros. Os segundos podem ser buscados, mas é aconselhável que os renunciemos; quanto aos terceiros, estes devem ser evitados. Epicuro se anima: “graças sejam dadas a bendita Natureza que fez com que as coisas necessárias fossem fáceis de ser conquistadas, e as coisas difíceis de conquistar não sejam necessárias”.

E quem um dia irá dizer que a sabedoria deste antigo filósofo grego nada tem a nos iluminar hoje?

6 Comentários

  1. Renato

    Reflexães libertadoras!
    Sinto-me feliz pela libertação, quando as leio.
    Leio cada uma, pelo menos quatro vezes.
    Fico maravilhado com as escamas caindo dos meus olhos e amarras desprendendo dos meus pés.
    Um sonho de liberdade! Sempre vigilante, para não ser aterrorizado pelo “FUTURO”.
    Obrigado Badú.

    Responder
  2. Miriam

    O excesso, sempre me perturbou.Hoje vejo muita gente fazendo o caminho de volta, buscando as coisas naturais e se sentindo mais felizes.O ser humano as vezes complica muito a vida. A natureza é perfeita! Epicuro…prazer em conhecer. rs rs

    Responder
  3. Maristela

    Uma vez conheci um pescador numa aldeia. Casinha simples, pescava só o suficiente para comer. Perguntaram a ele por que não pescava mais e saía para vender, já que ali havia tantos peixes. Ele disse: pra quê? Vou ganhar dinheiro, vou ter vontade de ganhar cada vez mais dinheiro, vou trabalhar mais, cada vez mais, e um dia vou me ver com saudade da vida simples que tenho hoje.

    Responder
  4. Alexandre de Lima.

    Que precioso alerta: o que de fato é necessário, é generosamente oferecido, com fácil acesso. Aleluia!
    Gratidão por mais essa gota de sabedoria!

    Responder
  5. Alice Cirino

    Excelente reflexão!
    Desapeguemos do item 3. Vou compartilhar.

    Responder
  6. Cláudia

    “O prazer não é um mal em si; mas certos prazeres trazem mais dor do que felicidade.” Epicuro.

    Responder

Deixe uma resposta para Alice Cirino Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se com seu endereço de e-mail para receber novidades e lançamentos em primeira mão!