#40 Quem ri por último, ri melhor

por | out 8, 2019 | 2 Comentários

Aprendi a apreciar e me tornei um fã dos stand up comedians americanos. Humoristas que fazem comédia em pé andando de um lado para o outro no palco. Num primeiro momento meu interesse era mesmo me divertir com suas piadas. Mas a cada apresentação fui percebendo a sutileza de suas inteligências, o refino do seu pensamento, a singularidade do seu olhar, a perfeição de sua oratória (falam por mais de uma hora, sem gaguejar por um segundo sequer numa fluência verbal impressionante).

Há algo em suas apresentações que me tem chamado cada vez mais a atenção. Impressiona-me como falam de suas dores mais profundas numa perspectiva bem-humorada. Abusos sexual na infância, dinâmicas familiares disfuncionais, violência… nada parece ficar de fora. Transformam assim aquilo que era para ser um espetáculo de humor, numa grande terapia na qual todos nós somos de alguma maneira curados.

Sorrir de dores profundas não é algo patológico. Ao contrário, significa dizer a nós mesmos que a dor não é a última palavra. Ela pode ser suplantada por um sorriso. Não podemos negá-la, subtrai-la, mas com a potência do humor podemos diminuir sua força. Quem ri por último, de fato ri melhor e isso quem me tem ensinado é Antony Jeselniky, Aida Rodriguez, Anzis Ansari, Chris Rock, Dave Chapel, Flame Monroe, Hansan Minhaj, Trevor Noah, Tracey Ashley…

Desconfio de qualquer conceito de felicidade que não leva em conta nossos dissabores. Felicidade é uma arte que se constrói em meio e apesar das dores que podem ser também enfrentadas com uma pitada de humor.

2 Comentários

  1. Márcia Roberta Amon da Cunha de Sousa Silva

    Assisti, ontem o filme que se tornou polêmico, e vi dentro da narrativa do ator, rir e gracejar da sua tristeza e dificuldade em fazer os outros perceber em que ele existe. Mostrar suas inquietações em meio a risos, também pode ser um pedido de Socorro.

    Responder
  2. Miriam

    A arte de fazer sorrir… não seria outra coisa senão, dom de Deus. Excelente texto com profundas reflexões, e um desejo enorme de jogar as dores fora e ser feliz.Hpje é o dia que o Senhor fez, vou me alegrar nele.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se com seu endereço de e-mail para receber novidades e lançamentos em primeira mão!