#30 Sobre verdades e sentenças

por | jul 29, 2019 | 3 Comentários

(Se você não leu o texto anterior, pare agora, leia-o, então retorne)

Lá pelos meus vinte anos eu era uma pessoa indisciplinada. Nunca fui um caos, mas a indisciplina era uma marca presente em quase tudo que fazia. Claro que isso tinha consequências. Como eu lidava com elas? Me defendendo como se a responsabilidade não fosse inteiramente minha.

Quando resolvi levar isso a sério e mudar, tive que dizer para mim verdades que doeram e ainda doem. Continuo não sendo o maior exemplo de disciplina, mas certamente hoje já não é mais verdade que sou uma pessoa indisciplinada. Mudei e a minha verdade também. Agora imagina se eu dissesse para mim mesmo: eu sou indisciplinado e nada que faça vai transformar isso!

Aqui se diferencia verdade de sentença. Sentenças são coisas absolutas que dizemos a nós mesmos ou nos são ditas por outras pessoas. Elas nos aprisionam pois se baseiam em “verdades” que pretendem ser absolutas. Tenho cada vez mais medo de certezas e “verdades” absolutas. Para me manter sano tenho aprendido a desconfortante arte de duvidar, principalmente de mim mesmo. Agora olha que coisa louca:  quanto mais dúvidas, mais algumas certezas vão brotando, que depois serão postas em dúvida… num ciclo aberto de descobertas e aperfeiçoamento.

A verdade sobre nós mesmos nos liberta porque é mutável. As sentenças nos aprisionam. A honestidade conosco mesmo não nos desobriga a discernir uma coisa da outra. O que hoje é verdade sobre nós mesmos, amanhã pode não ser. Que liberdade maravilhosa pensar assim. Uma verdade que muda nos libertando de viver sob sentenças imutáveis. Que felicidade!!!!!

3 Comentários

  1. Miriam

    Foi muito bom viver minhas indisciplinas. de algumas as consequências foram dificeis de encara, se arrastam para o resto da vida.Aprendi também com a maturidade a contar as dificuldades que tenho na caminhada, essa liberdade é mesmo maravilhosa!!Mãe dizia:É bom completar 50 anos, eu faço o que quero!Quando seremos perfeitos?rs rs rs

    Responder
  2. Márcia Roberta Amon da Cunha de Sousa Silva

    Indisciplina é algo que se tem de forma relativa, pois ao meu ver você pode ser disciplinado em algumas coisas que não quer perder. Outras você relacha. A indisciplina pode ser um grande aprendizado para uns e prisão para outros. Sabe o que é legal? Se conhecer e não se cobrar. Pensar de forma libertária, onde o que você quer é acima de tudo, não se cobrar muito e ser feliz!

    Responder
  3. Cláudia S.

    O estudo em geral, a busca da verdade e da beleza são domínios em que nos é consentido ficar crianças toda a vida.
    Albert Einstein

    Penso noventa e nove vezes e nada descubro; deixo de pensar, mergulho em profundo silêncio – e eis que a verdade se me revela.
    Albert Einstein

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se com seu endereço de e-mail para receber novidades e lançamentos em primeira mão!